Imagem capa - CASAMENTOS NA GRÉCIA  por Raphael Ranosi

CASAMENTOS NA GRÉCIA

Por milhares de anos a tradição e a cultura dos casamentos é muito conhecida e praticada. Suas origens são muitas e sua diversidade é ainda maior. Muitos povos tem sua própria maneira de celebrar a data, já outros apesar de seguirem a linha de “casamentos mais tradicionais” ainda assim tem o seu toque único devido às influências do país em que são comemorados.
A Grécia é um perfeito exemplo onde isso acontece, sua cultura fez com que a data adquirisse alguns aspectos interessantes, que a faz diferente de qualquer outro lugar no mundo.

Preparações

Quando alguém vai se casar na Grécia, é um costume comum os amigos e familiares ajudarem os noivos em sua mudança para a nova casa.
Parte importante dessa mudança é ajudar na arrumação da cama do casal, a noiva e suas damas de honra à preparam e “forram” com dinheiro, arroz e um boneco/pelúcia em formato de bebê ao centro da cama.
O dinheiro simboliza a prosperidade, o arroz, a “criação de raízes”/estabilidade ao casal aquele novo lugar e o boneco ao centro da cama é para atrair fertilidade. Algumas superstições dizem que dependendo do boneco/pelúcia (isto é um menino ou menina) que é colocado na cama, este determinará o sexo do primeiro bebê do casal.

Dentre os preparativos para a cerimônia, está a preparação dos noivos por seus padrinhos, conhecidos na Grécia como “Koumbaro(a)”. Eles são os grandes responsáveis por “cuidar” dos noivos neste dia e estar o tempo todo ao lado deles até o último momento da cerimônia.

Símbolos de Boa Sorte

Os Gregos têm muita preocupação com relação ao chamado “mal olhado”/inveja e em datas especias como casamentos por exemplo, essa preocupação só aumenta, fazendo com que façam de tudo para espantar qualquer vibração negativa para longe da cerimônia.

Algumas pessoas, por exemplo, optam por  usar o famoso “olho grego” pendurado em suas roupas e colares dessa forma ao elogiar a noiva(o) eles saberão que este é um verdadeiro elogio e não um ato invejoso.

Outra maneira usada para espantar este mal olhado é “cuspindo” três vezes após um cumprimento, ou então eles simplesmente “cospem” como uma forma de espantar a má sorte (lembrando que o “cuspir” é meramente simbólico, em sua maioria é apenas feito o “som de cuspe” ao invés do ato em si)

Para a cerimônia a noiva pode colocar em sua luva uma pequena porção de açúcar para uma vida “adocicada” e posicionar uma pequena moeda de ouro dentro de seu sapato para atrair prosperidade. Já sua madrinha pode colocar um pequeno pedaço de ferro em seu bolso como outra forma de espantar o mal olhado para os noivos.

Outro símbolo de boa sorte/superstição que existe nestas cerimônias é o de a noiva escrever embaixo de seu sapato os nomes de todas as amigas solteiras que desejam se casar, ao final da noite os nomes que se apagaram serão os das “próximas noivas”.

Ou então, existe também a “versão delas” em que elas mesmas escrevem nomes de homens em baixo de seus sapatos, os nome(s) apagados ao final da noite podem indicar futuros maridos.


Elementos da Cerimônia 
Um elemento interessante que existe em cerimônias na Grécia são suas coroas cerimoniais, chamadas “Stefanas” em grego,conectadas por apenas um pedaço de laço, isto simboliza a união de duas pessoas que estão comprometidas a se tornar um casal e “reinar” sob seu lar de maneira conjunta.
Durante a cerimônia as coroas são trocadas entre o casal três vezes pelo “Koubaro” (o mesmo é feito com as alianças do casal)

O padre coloca um pouco de vinho em apenas um copo e o casal toma três goles juntos, o vinho simboliza a vida e os tres goles simboliza como o casal vai compartilhar um com o outro suas vidas.

Os noivos também seguram durante a cerimônia uma vela cada, simbolizando a luz de cristo. As velas podem ser deixadas pelos noivos na igreja para se esgotarem completamente ou então podem ser levadas para casa, porém nunca devem ser apagadas.